ACOLHENDO OS IRMÃOS

Um em Vida

Atualmente, os santos têm muitos antecedentes diferentes. Alguns têm uma formação presbiteriana, alguns têm uma formação batista, e alguns, outros tipos de formação. Todavia, não importando a formação, se eles são salvos, têm todos a mesma fé, pois todos crêem no mesmo Senhor Jesus Cristo. Todos eles foram redimidos pelo mesmo sangue; portanto, todos têm a mesma vida interior. Todos somos um nesta fé todo-inclusiva.

A comunhão está baseada nesta unidade.
Temos comunhão uns com os outros porque

ISSO É A IGREJA


Quando começamos a procurar aqui na terra por alguma coisa - uma igreja, um testemunho, um movimento, uma dou­trina, uma coisa exterior visível e tangível, descobrimos que ela se torna imediatamente mais outro "cristianismo técnico". E apenas uma coisa terrena, morta e sem utilidade. O Corpo de Cristo, entretanto, é vivo e espiritual. Mas quando está morto, se torna imediatamente apenas uma coisa.

Devemos ser simplesmente um grão de trigo que cai na terra e morre e produz muito fruto. Isso é seguidamente repetido através das eras. É um assunto sempre e para sempre celestial; nunca existe o toque da terra nele. A Igreja não é uma coleção de judeus, gentios, brasileiros, americanos, chineses e outros. Por acaso não está escrito em Colossenses: "O novo homem (...) no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos" (3.11)?

Muitos acham que

SANGUE E ÁGUA


O Evangelho de João nos diz que, quando o Senhor Jesus estava na cruz, o soldado Lhe abriu o lado com uma lança e Dele saiu sangue e água (19:34). João só pôde ver a água porque estava próximo à cruz. O sangue do Senhor Jesus foi derramado para lidar com as coisas negativas do universo, e solucionar o problema de nossos pecados. Isso é o evangelho da graça. Não apenas saiu sangue do lado do Senhor, mas também água, indicando que a vida divina está disponível a todos os homens (7:37-39).






Graças ao Senhor, porque João estava próximo à cruz, ele pôde testificar que do lado do Senhor não somente fluiu sangue, como também água. Essas duas substâncias apontam para os dois aspectos da obra do Filho. Por um lado, o Senhor é o Filho do Homem, que derramou Seu sangue para o perdão de pecados; por outro lado, Ele é o Filho de Deus, que nos dá Sua vida, representada pela água, para nossa regeneração e crescimento de vida. Por isso ele concluiu no versículo 34: "Aquele que isto viu testificou, sendo verdadeiro o seu testemunho; e ele sabe que diz a verdade, para que também vós creiais".