Alimento Diário

Uma inovação no estudo da Bíblia, usando poucos minutos por dia. No final de uma semana, você terá clareza a respeito de um tópico importante da Bíblia.
Cada volume do ALIMENTO DIÁRIO traz para você suprimento para 8 semanas, com orientações práticas para sua vida cristã diária.
O ALIMENTO DIÁRIO proporcionará um viver cristão vitorioso resultante de um alimento espiritual sólido.
Há mais de trinta mil pessoas desfrutando em toda a América do Sul. Participe!

Os temas abordados nesta edição são os seguintes:


Introdução (Is 14:12-15);
O mundo que há de vir (Hb 2:5-7);
Deus criou o homem do pó da terra (Gn 2:4-7);
A queda do homem veio pela alma (Gn 3:6-8);
A árvore da vida (Gn 2:7-8);
A árvore do conhecimento do bem e do mal (Gn 3:6-7);
A natureza pecaminosa (Gn 4:3-7) e,
 As obras pecaminosas (Gn 4:8-12).


Os perigos do lado bom da alma


 Sexta-feira: 08/10/2010  
Ler: Mt 16:21-23                                    
                                      “Se alguém quer vir após Mim”
    Quando Jesus mostrou a seus discípulos que Lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia, Pedro “começou a reprová-lo dizendo: Tem compaixão de Ti, Senhor; isso de modo algum  te acontecerá” (Mt 16:21-22). Pedro amava o Senhor e não queria vê-lo sofrer. Essa reação de Pedro indica que sua fonte naquele momento era o lado bom da árvore do conhecimento. “Mas, Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus e sim das dos homens” (Mt16: 23).

Os perigos do lado bom da alma


Quinta-feira (07/10/2010)
Ler: Gn 3:7 ; Sl 19:12
                                                             Caim
    A história de Caim, filho de Adão, esclarece-nos mais um pouco. Depois de ser expulso do jardim do Éden, Adão coabitou com Eva, que concebeu e deu à luz um filho, Caim. Depois deu à luz Abel, seu irmão. Abel foi pastor de ovelhas, e Caim lavrador (Gn4: 1-2).
    Logo após a queda, Adão e Eva esconderam-se de Deus e fizeram cintas de folhas de figueira para cobrir sua nudez (3:7). O Senhor preparou-lhe a salvação por meio da morte de um animal, prefigurando Cristo na cruz: Ele “fez vestimenta de peles  para Adão e sua mulher e os vestiu” (v.21). Isso certamente foi anunciado como evangelho pelos pais de Abel, que se tornou pastou de ovelhas com o objetivo de ser aceito por Deus conforme o Senhor determinara. Ao fim de uns tempos, trouxe uma oferta das primícias de seu rebanho e da gordura deste, e agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta (4:4).
Cap. 3
Quarta-feira (06/10/2010)
Ler:Gn 2:8-9; Rm 7:18-19
                                               
                                                       Eva foi enganada

        Não é difícil imaginar que Satanás não aceitaria renunciar a seu reinado, portanto, com toda a sua sagacidade, enganou Eva. Deus havia plantado um jardim no Éden, onde fez brotar do solo “toda sorte de árvores agradáveis à vista e boas para alimentos; e também a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do bem e do mal” (Gn2:8-9). Entretanto a serpente, a corporificação de Satanás, “mais sagaz que todos os animais selváticos que o Senhor Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?” (3:1).

Os perigos do lado bom da alma

Cap.3
Terça-feira (05/10/2010)
Ler: Gn1:2,7,26-28; Is 14:12; Ez 28:12-15;Ef 6:12; Hb 1:7,14; Ap12:4

Os Perigos do Lado Bom da Alma
         No capítulo anterior falamos da importância de renunciarmos a nós mesmos a fim de que a vida de Deus encontre espaço para se expandir em nosso ser. Neste capítulo abordaremos os perigos do lado bom da vida da alma. Todavia, se não estivermos debaixo da luz da vida, dificilmente conseguiremos vê-los.
         É muito fácil identificar o lado mal da vida da alma, como ser impaciente, criticar os outros, perder a calma; porém o seu lado bom é extremamente difícil de ser identificado, pois se confunde com o viver espiritual. Sempre apreciamos o que fazemos de bom: o comportamento refinado, a dedicação em agradar a Deus, a preocupação com as pessoas. Não conseguimos perceber o perigo que há por trás disso.
Por esse motivo, dedicamos exclusivamente este capítulo para abordar o assunto, que consideramos de vital importância.